5 maneiras de evitar os prejuízos financeiros de uma vistoria incompleta 

Vistoria Incompleta: como pode prejudicar sua imobiliária

Sim, vistoria incompleta pode trazer muita dor de cabeça! E aqui não estamos falando apenas de reclamações e insatisfações de proprietários e inquilinos. Quando uma vistoria de imóvel não é realizada corretamente, a imobiliária pode ser responsabilizada juridicamente.  

Neste caso, os prejuízos vão além do financeiro. Há também o impacto na imagem da empresa e o desgaste com o cliente. Mas, como garantir que você não caia nessa enrascada?  

Nos próximos tópicos vamos te mostrar como uma vistoria incompleta pode impactar a imobiliária. Vamos lá?  

Como a vistoria incompleta pode afetar a imobiliária?  

Toda vez que um imóvel é locado ou vendido, é preciso que ele seja entregue em condições habitáveis.  

Caso haja algum reparo ou conserto a ser feito, o locatário é quem deve arcar com essa despesa. Ainda que ele tenha passado para a imobiliária a responsabilidade de gerir aquele imóvel.

O mesmo acontece quando o inquilino faz a desocupação do imóvel. Ele precisa ser entregue nas mesmas condições em que foi ocupado. E tudo isso só pode ser verificado por meio das vistorias de entrada e saída.  

Quando a imobiliária faz uma vistoria incompleta, ou contrata um serviço terceirizado que não entrega um laudo de vistoria adequado, ela pode ser responsabilizada por erros nesse serviço.  

Isso acontece devido à vistoria ser o documento que vai atestar a condição do imóvel antes e depois da locação ou da venda. E é a partir dele que se determina quem é o responsável por possíveis reparos.  

Vamos a um exemplo prático. Imagine que um inquilino faz a desocupação do imóvel e entrega ele com uma rachadura na parede. Neste caso, será preciso investigar quando esse dano aconteceu, para, então, cobrar o reparo do locador ou do locatário.   

Se a imobiliária tiver feito uma vistoria de entrada e saída, ela pode comparar os relatórios e determinar se a rachadura aconteceu antes ou durante a ocupação do imóvel.  

Caso essa informação não esteja nos relatórios, ou a vistoria não tenha sido feita corretamente, não tem como identificar os responsáveis por aquele reparo. E aí, o prejuízo acaba sendo da imobiliária.  

O que diz a lei do inquilinato sobre as vistorias? 

Segundo a Lei do Inquilinato, a vistoria não é um serviço obrigatório. Porém, quando feita com validação jurídica é esse documento que resguarda os direitos da imobiliária, locador e locatário.  

O texto da lei diz que o locatário tem a obrigação de entregar o imóvel nas mesmas condições em que começou a ocupá-lo. O mesmo vale para o proprietário, que deve disponibilizar o imóvel para locação em condições habitáveis, e sem risco à segurança e à saúde do inquilino.  

Quando a imobiliária recebe esse imóvel para fazer seu gerenciamento, ela se torna responsável em zelar pela manutenção daquele patrimônio. Por isso, o serviço de vistoria de entrada antes da assinatura do contrato de aluguel e a vistoria de saída são essenciais.  

Essa é a única maneira legal de resguardar a imobiliária de qualquer problema futuro em relação às condições do imóvel. Com o processo de vistoria completo e imparcial, ela se torna apenas uma ponte de comunicação entre locador e locatário, isentando-se de qualquer responsabilidade financeira.  

5 maneiras de evitar os prejuízos de uma vistoria incompleta 

Agora que você já viu como a vistoria incompleta pode impactar a imobiliária, chegou a hora de irmos para as soluções! 

Fizemos uma lista com 5 maneiras práticas e eficientes para evitar que você absorva prejuízos devido a uma vistoria de baixa qualidade. São ações simples que se você aplicar na rotina da imobiliária, com certeza, começará a ver resultados em pouco tempo.  

Faça vistoria de entrada e saída 

Não tem como fugir da vistoria de entrada e saída. Se você faz a gestão de diversos imóveis, precisa dessa garantia jurídica que só um laudo de vistoria técnico e imparcial pode oferecer.  

Você pode até pensar que só uma delas é o suficiente para evitar problemas com proprietário e inquilino. Mas, na prática, não funciona bem assim. Para que o processo de vistoria seja realmente transparente e eficaz, é preciso realizar a comparação dos relatórios.  

Assim, você tem a certeza de que o direito de todas as partes envolvidas na transação imobiliária estará resguardado.  

Tenha um modelo de vistoria de imóvel confiável 

Nada vai adiantar fazer as vistorias de entrada e saída se você não tem um modelo de vistoria padronizado e confiável.  

Imagine que você faça uma média de 5 vistorias no mês, e em cada uma você checa pontos diferentes. Quando aparece algum dano na propriedade, não tem como você garantir que aquele problema foi de antes ou depois da ocupação.  

A não padronização pode ser, inclusive, um dos motivos para recair sobre a imobiliária custos de um possível reparo.  

Por isso, não negligencie nenhum detalhe da vistoria. Tenha um padrão e siga esse modelo para todos os processos de vistoria que você realizar. Em caso de terceirização do serviço, garanta que a empresa contratada também siga um padrão nos laudos apresentados.    

Use a tecnologia a seu favor e deixe de lado as vistorias manuais 

Muitas imobiliárias acabam tendo problemas relacionados a vistorias por fazerem esse processo de maneira manual. Geralmente, o gargalo está na hora de fazer a comparação entre a vistoria de entrada e saída.  

Quando esse processo não é automatizado, a possibilidade do erro é alta. Como são muitos detalhes a serem verificados, fica difícil garantir a lisura e a total imparcialidade nesse processo. Sem contar o tempo empenhado para realizar a conferência.  

Algumas empresas terceirizadas têm esse sistema de verificação automático. No Grupo RV, por exemplo, os dados do relatório de entrada e saída são cruzados, gerando um relatório de desocupação em pouquíssimo tempo.  

Tenha uma comunicação transparente e eficaz com inquilino e proprietário  

Priorize uma comunicação eficiente com proprietários e inquilinos. Mantenha-os informados sobre os processos de vistoria. Digitalize os processos de assinatura e gestão de contratos. Seja o mais transparente possível.  

Manter um bom relacionamento com os seus clientes vai ajudar a reduzir problemas de comunicação e, até mesmo, eventuais falhas de alguma das partes. Por isso, tenha um diálogo aberto e constante e. Você vai perceber que, muitas vezes, uma conversa pode evitar muita dor de cabeça no futuro.  

Preze por vistorias imparciais e detalhadas  

Por último, preze por vistorias técnicas, imparciais e detalhadas. Afinal, não ter o devido cuidado com esse serviço pode trazer um problemão para a imobiliária.  

Então, tire um tempo na sua rotina para fazer uma auditoria das vistorias que estão sendo feitas . Aprofunde-se nos processos, entenda em qual etapa da locação você poderá ter mais problemas e aja preventivamente.  

Esperamos que esse conteúdo tenha ajudado você a pensar maneiras de tornar a sua gestão mais eficiente e evitar a vistoria incompleta.  

E para continuar aprofundando seus conhecimentos, preparamos um conteúdo especial.

Leia aqui de que modo você pode usar a vistoria como diferencial para a experiência do cliente.  

Até a próxima! 

Mais para explorar